Atendimento: (32) 3333-2484 / (32) 3333-1302
Blog
12/09/2018

Fator de correção para minerais quelados

Você sabe quando e como aplicar o fator de correção para minerais quelados?

* Clique aqui para assistir ao vídeo no Youtube.

Já publicamos alguns vídeos sobre as várias funcionalidades do fator de correção, quais sejam: corrigir a diluição de uma substância, o teor de um princípio ativo, a umidade e o teor elementar de um mineral. Neste, falamos um pouco sobre este último, utilizando como exemplo o picolinato de cromo.

O cromo é um mineral essencial ao organismo, que ativa diversas enzimas importantes no metabolismo da glicose e síntese de proteínas.

O picolinato de cromo é a forma orgânica e completamente biodisponível do cromo. Apresentando uma atividade de 120 mg de cromo para cada grama de picolinato.

Não há em literaturas consultadas uma dose típica ou usual para o picolinato de cromo, mas sim em doses expressas de cromo elementar. Portanto, sugere-se que se calcule a dosagem utilizando o fator de correção do insumo.

Recomendam-se doses de 200 a 290 microgramas para manter um balanço adequado. Nos casos específicos de suplementação para atletas, por exemplo, a dose ótima é de 200 a 600 microgramas de cromo por dia.

Então, na prática, vamos ver como é calculado o fator de correção elementar do mineral cromo?

Supondo uma prescrição diária de 200 microgramas de cromo, calcula-se da seguinte forma:

  • 200 microgramas de cromo equivalem a 0,2 mg do mineral, portanto:
  • 1000 mg de picolinato de cromo correspondem a 120 mg de cromo.

Logo, para ter o equivalente a 0,2 mg de cromo por cápsula, preciso pesar 1,67 mg de picolinato de cromo, assumindo um teor do princípio ativo como 100%, mas disso falaremos em um próximo vídeo!

Portanto, para um lote de 30 cápsulas, deverá ser pesado 30 vezes 1,67, que é igual a 50 mg de picolinato de cromo.

Gostou deste vídeo? Então aproveite para assistir aos demais vídeos sobre fator de correção: fator de correção de umidade e fator de correção do princípio ativo.

Curta, compartilhe e espalhe esta mensagem!

Por Viviane Coimbra, Diretora Técnica – Quallità-Renylab Controle da Qualidade

Compartilhe:

Leia também